VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 148-153

Utilização de diferentes períodos de fotoestimulação em éguas acíclicas para o controle da sazonalidade reprodutiva

Schutzer, Carlos Guilherme de CastroResende, Hélène Lacerda dePantoja, José Carlos de FigueiredoAlvarenga, Marco Antônio

As éguas apresentam um período de atividade reprodutiva durante o verão e, no inverno, pouca atividade folicular (anestro). A fim de antecipar a fase reprodutiva, este estudo teve como objetivo avaliar o efeito de diferentes períodos de fotoestimulação sobre a ocorrência da primeira ovulação da estação de monta em éguas em anestro sazonal. O experimento foi conduzido durante as estações reprodutivas de 2009 e 2010, do dia 1 de junho ao dia 1 de agosto, para isso foram utilizadas 45 éguas mestiças, em anestro, entre quatro e 12 anos, em São Simão – SP, Brasil. Na ausência de corpo lúteo e folículos maiores de 20 mm, as éguas foram aleatoriamente separadas nos seguintes grupos: G1 – controle, sem estímulo com luz artificial (G1; n=15), G2 – estimulação com luz artificial por 35 dias (G2; n=15) e G3 – estimulação com luz artificial por 60 dias (G3; n=15). Utilizou-se o teste de Fisher para comparar a proporção de éguas que ovularam até os primeiros 60 dias do experimento entre os grupos de estudo. O método de Bonferroni foi usado para ajustar o nível α para comparações múltiplas. Curvas de sobrevivência e modelos de risco proporcional de Cox foram usados para comparar a taxa de ovulação entre os grupos de estudo (expressa estimando a razão dos riscos). Significância estatística foi definida como P<0,05 ou P<0,02 para o teste de Fisher com comparações múltiplas. A proporção de éguas que ovularam até 60 dias após o início do tratamento foi significantemente maior (84,6%) no grupo tratado com luz artificial por 60 dias, quando comparado ao grupo controle (15,4%, P=0,001). Houve diferença estatística entre o grupo controle e o grupo tratado com luz artificial por 35 dias (61,5%, P=0,041), porém não houve diferença entre os grupos tratados por 35 e 60 dias (P=0,378). O tempo mediano de ovulação no grupo tratado com luz artificial por 60 dias foi 53 dias...(AU)

Texto completo