VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 2713-2726

Preferência de forragem de Capim-Marandu (Urochloa brizantha cv. Marandu) manejado sob lotação intermitente e submetido à doses de nitrogênio na Amazônia legal

Chaves Melo, JonahtanAlexandrino, EmersonJosé Paula Neto, JoaquimAugusto Marinho Silva, AndréNeuman Miranda Neiva, JoséMessias Rezende, José

Objetivou-se avaliar a preferência na apreensão de forragem em pastos submetidos às doses de N, em experimento disposto em blocos ao acaso, no esquema de parcelas subdivididas, sendo cinco as doses de N (0, 25, 50, 75 e 100 kg ha-1 ciclo-1) e três momentos de pastejo (estimativas iniciais de massa) e, cinco doses de N e dois momentos de pastejo (estimativas relacionadas ao desaparecimento de forragem) com quatro repetições, totalizando-se vinte unidades experimentais. A avaliação da preferência no consumo foi mensurada via morfogênese, com base no fluxo de órgãos desaparecidos em função do tempo de pastejo. O desaparecimento de forragem respondeu linearmente ao suprimento de N, com decréscimo acentuado nos valores de massa de forragem com o passar do período de ocupação de 6 para 12 horas, evidenciando-se pastejo seletivo nas maiores doses de N. Pastos não adubados são pastejados somente quando massa de forragem nas maiores doses de aplicação de N cai em função do tempo de pastejo. O desaparecimento de forragem no estrato inferior também respondeu linearmente ao N nas 6 primeiras horas de pastejo, enquanto que o desaparecimento de forragem do estrato superior respondeu de forma quadrática ao suprimento de N. A probabilidade de desfolhação foi diferenciada (P 0,05) para o tempo de pastejo e as doses crescentes de N e, ratificam que os animais em pastejo preferem ingerir forra

Texto completo