VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 2967-2976

Teste de tetrazólio em sementes de timbaúba

Walessa Nogueira, NarjaraBarros Torres, SalvadorMagno Oliveira de Freitas, Rômulo

O teste de tetrazólio tem se mostrado uma alternativa promissora na determinação da viabilidade e do vigor da semente de espécies florestais pela qualidade e rapidez na obtenção dos dados. Dessa forma, o presente trabalho foi desenvolvido objetivando-se padronizar a metodologia de condução do teste de tetrazólio para a avaliação da qualidade fisiológica de lotes de sementes de timbaúba. Para avaliar qualidade fisiológica das sementes os quatro lotes foram submetidos às seguintes determinações: teor de água, teste de germinação, primeira contagem e velocidade de germinação. Quatro repetições, com 25 sementes de cada lote, foram submersas em solução de tetrazólio nas concentrações de 0,1; 0,07 e 0,050%, e mantidas no escuro a 35 C, por períodos de 1; 3 e 6 horas. Decorridos os períodos de coloração, as sementes foram lavadas, seccionadas longitudinalmente entre os cotilédones e classificados em viáveis e não viáveis. A exposição das sementes pelos períodos de uma hora e de seis horas mostrou-se inadequada para a condução do teste de tetrazólio, uma vez que não promoveu a coloração adequada a interpretação dos resultados. O teste de tetrazólio é uma alternativa viável para a avaliação de vigor de lotes de timbaúba. Para condução do teste recomenda-se a escarificação das sementes seguida de embebição em água por 24 horas e retirada do tegumento, com posterior imersão das sementes

Texto completo