VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 3273-3286

Perfil de ácidos graxos na carne de novilhos superjovens da raça Devon, terminados sob diferentes sistemas de alimentação

Fernando Glasenapp Menezes, LuisRestle, JoãoVilmar Kozloski, GilbertoLuiz Brondani, IvanZiegler Arboitte, MiguelangeloFloriano Silveira, MagaliLaerte Nörnberg, José

O objetivo do estudo foi avaliar o perfil de ácidos graxos da carne de novilhos Devon terminados em confinamento, pastagem temperada (pastagem de azevém - Lolium multiflorum Lam) ou em pastagem tropical (associação de pastagem de milheto - Pennisetum americanum (L.) Leeke - e capim papua - Bracharia plantaginea). Foram utilizados 17 novilhos que ao início da terminação apresentavam 320 kg e 15 meses de idade. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado com três tratamentos e número variável de repetições. Os animais confinados foram alimentados com relação volumoso:concentrado de 60:40. Novilhos da pastagem temperada apresentaram maior teor de lipídios no músculo longissimus dorsi do que os da pastagem tropical, sendo que o teor de lipídios da carne dos confinados não diferiu dos demais. A pastagem tropical proporcionou gordura intramuscular mais saturada do que a temperada, principalmente pela maior participação dos ácidos C15:0, C17:0 e C20:0. Os animais terminados no confinamento e na pastagem temperada apresentaram carnes com maior teor de ácidos graxos monoinsaturados em relação aos da pastagem tropical, porém não houve efeito da dieta sobre o total de ácidos graxos poliinsaturados. A pastagem temperada proporcionou carne com maior teor de ácido linoléico conjugado (CLA) e de ácidos graxos ômega-3 do que o confinamento, já a pastagem tropical não diferiu dos

Texto completo