VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 3249-3262

Composição nutricional e digestibilidade in vitro de genótipos de milho produzidos em dois anos agrícolas

Tais Tres, TamaraCabreira Jobim, ClóvesJosé Barth Pinto, RonaldLeite de Souza Neto, IsraelAlberto Scapim, CarlosSilvan José da Silva, Mábio

Objetivou-se com este trabalho avaliar as características químico-bromatológicas e caracterizar quantitativamente as frações de carboidratos de híbridos comerciais de milho e de materiais provenientes de cruzamento entre híbridos para a produção de silagem. Para tanto, foram avaliados 14 híbridos múltiplos, sete híbridos comerciais, sete progênies autofecundadas de híbridos comerciais e dois testemunhas em dois anos agrícolas. O híbrido 2B710 apresentou alta digestibilidade in vitro da matéria seca no primeiro ano e da fração fibrosa nos dois anos de avaliação. A progênie P30P34 x P30P34 destacou-se pelos altos valores de digestibilidade da matéria seca e da fração fibrosa nos dois anos avaliados. A maior fração de carboidratos não-fibrosos foi encontrada para os cruzamentos IMPACTO x CD308 e P30R50 x CD308 no primeiro e no segundo ano, respectivamente, indicando, maior eficiência em fornecer energia prontamente disponível no ambiente ruminal. As interações significativas entre híbridos de milho e ano agrícola para a composição químico-bromatológica, evidenciaram que o ambiente de cultivo tem grande influência sobre a composição nutricional, levando à necessidade de avaliação em diferentes ambientes para fins de seleção de milho visando à produção de silagem.

Texto completo