VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 2869-2882

Caracterização agronômica e bromatológica de híbridos de milho para ensilagem

Borges de Assis, FláviaCarvalho Basso, FernandaChristina Lara, ErikaRaposo, ElisamaraMaria Abaker Bertipaglia, Liandrade Oliveira Fernandes, LeonardoHenrique Silveira Rabelo, CarlosAndrade Reis, Ricardo

Objetivou-se avaliar as características agronômicas e químico-bromatológicas de híbridos de milho para ensilagem. Os tratamentos avaliados foram nove híbridos de milho (MX 300, RB 9308, 2B655, XB 6012, GNZ 2500, PL6890, PRE 32D10, PRE 22T10 e AG 1051), com três repetições. As maiores produções de MV foram verificadas nos híbridos PL6890 e PRE 32D10, enquanto a maior produção de MS foi observada no híbrido PRE 32D10 (13,43 t ha-1). Os híbridos PRE 32D10 e PRE 22T10 destacaram-se por apresentarem maior porcentagem de lâminas foliares em relação à planta inteira, enquanto a menor porcentagem de colmos foi encontrada nos híbridos MX 300, 2B655 e XB 6012, entretanto a maior relação folha:colmo foi verificada no híbrido XB 6012 (0,49). Observou-se maior teor de PB no híbrido PRE 32D10 (9,10% da MS), enquanto o menor teor de FDN (57,78% da MS) e celulose (24,27% da MS) foram verificados no híbrido GNZ 2500. O híbrido PL6890 apresentou maior teor de FDA (39,20 % da MS) e lignina (8,63% da MS), os demais híbridos apresentaram valores inferiores. Verificou-se menor N retido na FDN (NIDN) no híbrido RB 9308, enquanto a menor retenção de N em FDA (NIDA) ocorreu no híbrido 2B655. A menor capacidade tampão (CT) foi verificada no híbrido 2B655 (0,29). Embora haja diferenças na composição químico-bromatológica dos híbridos de milho avaliados neste estudo, recomenda-se utilizar os híbridos MX 3

Texto completo