VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 2955-2966

Arranjo de plantas e número de sementes por cova na produção agroeconômica de ervilha

Pacito Torales, ElissandraAntonio Heredia Zárate, Néstordo Carmo Vieira, MariaSantos Gutierrez, RobsonPereira Gassi, RosimeireAlmeri Tabaldi, Luciane

O objetivo deste trabalho foi estudar a ervilha Luciana 50, cultivada sob diferentes números de fileiras de plantas no canteiro e com duas e três sementes por cova. O trabalho foi desenvolvido em Dourados- MS, entre março e julho de 2010. Os tratamentos foram arranjados no esquema fatorial 3 x 2 no delineamento experimental de blocos casualizados, com seis repetições. As populações correspondentes à semeadura com duas, três e quatro fileiras no canteiro foram de 264.000, 396.000 e 528.000 plantas ha-1, respectivamente, com duas sementes por cova, e de 396.000, 594.000 e 792.000 plantas ha-1, respectivamente, com três sementes por cova. A colheita foi realizada aos 108 dias após a semeadura. No cultivo com quatro fileiras de plantas e duas sementes por cova, obtiveram-se as maiores produções de massa fresca e massa seca de grãos e vagem comercial, com aumentos de 29,88%, 33,85%, 29,14% e 32,22%, respectivamente, e maiores números de grãos e vagens comerciais, com aumentos de 28,13% e 27,12%, respectivamente, em relação a duas fileiras de plantas com duas sementes por cova. As maiores produções de massa fresca da parte aérea, de cascas e de vagens não-comerciais foram com quatro fileiras de plantas, com aumentos de 1,75 t ha-1, 0,44 t ha-1 e 0,47 t ha-1 respectivamente, em relação a duas fileiras. Considerando a produtividade de vagens e grãos comerciais e a estimativa da renda

Texto completo