VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

Zygoparity in Characidae - the first case of internal fertilization in the teleost cohort Otomorpha

Fukakusa, Clayton KunioMazzoni, Talita SarahMalabarba, Luiz Roberto

Resumo A maioria dos teleósteos são espécies com fecundação externa, sendo a fecundação interna um evento relativamente raro. Até o momento, Euteleosteomorpha é a única coorte de teleósteos conhecida com espécies de fecundação interna. Na coorte de teleósteos Otomorpha, tem sido registrada a presença de esperma nos ovários de algumas espécies de Characiformes e Siluriformes, porém nenhum ovo fecundado foi encontrado até agora no trato reprodutor feminino. Presume-se que os oócitos possam ser liberados na água associados aos espermatozoides e que somente lá são fecundados, e o termo inseminação tem sido empregado para caracterizar a estratégia adotada por esses peixes. Apresentamos aqui a descoberta do primeiro caso de fecundação interna na coorte de teleósteos Otomorpha, em Compsura heterura (Characiformes: Characidae). Durante a desova, os ovos formam o espaço perivitelino e os polos animal e vegetal dentro dos ovários, evidenciando a fecundação interna. Os ovos recém-desovados continuam a formação dos polos animal e vegetal e aumentam o espaço perivitelino. Esses ovos estão na fase zigótica. Estes dados indicam que os ovos fertilizados são retidos por um curto período, fornecendo evidências de que C. heterura é um peixe zigóparo.

Texto completo