VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 1-3

Nojento ou delicioso? Comportamento predatório da perereca Phyllodytes luteolus sobre formigas simpátricas

Solé, MircoLoebmann, Daniel

As pererecas que habitam fitotelmatas do gênero Phyllodytes Wagler, 1830 têm sido caracterizadas como especialistas em relação à sua estratégia de dieta, que é composta principalmente por insetos coloniais. Neste trabalho, usamos duas espécies de formigas (Camponotus sp. e Gnamptogenys sp.) com mecanismos de defesa diferentes para testar o comportamento predatório de Phyllodytes luteolus Wied, 1824. O experimento foi conduzido com pererecas que habitavam uma mancha de 20 bromélias (Aechmea cf. blanchetiana ). As formigas foram oferecidas aleatoriamente para as pererecas até que obtivemos dez observações de predação para cada espécie de formiga. Observamos e registramos o tempo que P. luteolus precisou manter cada espécie de formiga dentro da boca antes da mesma poder ser ingerida. O comportamento de predação foi altamente distinto. Enquanto Camponotusforam capturadas e engolidas dentro de seis segundos e sem desconforto aparente, indivíduos de P. luteolus tiveram maiores dificuldades em engolir indivíduos de Gnamptogenys, com tempo de manipulação variando de 57 a 177 segundos. Os valores médios do tempo de predação em cada tratamento foram altamente significativos (p<0.001). Concluímos que as diferenças encontradas no tempo de manipulação estão altamente correlacionadas com os mecanismos de defesa de cada espécie de formiga.(AU)

Texto completo