VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 65-74

Perfil proteico do líquido folicular coletado de ovários em diferentes fases do ciclo estral de bovinos

Ribeiro, Renato WellerSantos, Francislaine Aneliza GarciaCastilho, CaliêGiometti, JoséGuaberlo, Luciana MachadoAmbiel, Ana ClaudiaVieira, Deyvid ParreiraSantos, Cynthia Monteiro dosGiometti, Ines Cristina

O microambiente do gameta feminino é o líquido folicular e, portanto, as proteínas ali presentes devem interferir na qualidade do oócito. Este experimento foi delineado com o objetivo de verificar o perfil proteico do líquido folicular de folículos em diferentes fases do ciclo estral de bovinos. Para tanto, os líquidos foliculares provenientes de ovários de vacas de abatedouro foram alocados em 5 diferentes fases do ciclo estral, levando em conta a presença ou ausência do corpo lúteo (CL) e sua caracterização morfológica. “Pools” de líquido folicular foram coletados de folículos de 2 a 7 mm de ovários em 5 diferentes fases do ciclo estral (1=CL inicial, hemorrágico; 2=CL em desenvolvimento; 3=CL maduro; 4=CL em regressão e 5=ausência de CL). O perfil proteico foi avaliado por eletroforese em gel de poliacrilamida e determinado em porcentagens nas amostras de cada fase. Os polipeptídeos de 35, 32, 30 e 18 KDa variaram consideravelmente nas amostras. O polipeptídeo de mesmo peso molecular que o IGFBP-2 está mais presente nas amostras de líquido folicular ao final do ciclo estral. Maior número de polipeptídeos foi observado em folículos antrais pequenos de ovários em que o CL está em regressão.(AU)

Texto completo