VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

Molecular detection of protozoa of the Sarcocystidae family in sheep from the State of Rio Grande do Sul, Brazil

Pires Portella, LuizaCauduro Cadore, GustavoAntonio Sangioni, LuisElena Machado Alves, MartaChemeris, RaizaPicada Brum, LarissaSilveira Flores Vogel, Fernanda

RESUMO: Infecções causadas por protozoários da família Sarcocystidae apresentam distribuição mundial, sendo comuns em ruminantes, responsáveis por causar importantes perdas econômicas. Este estudo avaliou infecções de Sarcocystis spp., Toxoplasma gondii e Neospora caninum em ovinos da região sudoeste do Rio Grande do Sul, Brasil. Foram coletadas amostras de miocárdio de 80 ovinos criados em sistema extensivo. Cistos teciduais foram detectados por exame direto, com a presença dos agentes confirmada por PCR. A avaliação macroscópica não revelou alterações, porém, no exame microscópico direto, foram verificados cistos em 76,2% (61/80, 95% IC: 66,9-85,9) das amostras, sendo todos morfologicamente semelhantes ao Sarcocystis tenella ou Sarcocystis arieticanis. A PCR detectou DNA de Sarcocystis spp. em 21,2% (17/80, IC: 12,3-30,2) das amostras testadas e DNA de T. gondii em 15% (12/80, IC: 7,2-22,8). Em 6,2% (5/80, IC: 2,1-13,9), foram detectados DNA de ambos os protozoários. Todas as amostras positivas no PCR (23,7%-19/80, IC: 14,4-33,1) também foram positivas no exame direto (cistos microscópicos). Assim, uma alta ocorrência de cistos teciduais microscópicos em ovinos da região sudoeste do Rio Grande do Sul foi detectada. Apesar de a PCR não ter mostrado uma boa sensibilidade na identificação dos agentes causadores desses cistos, foi possível verificar a presença de Sarcocystis spp. e T. gondii em amostras do músculo cardíaco de ovinos. Dessa maneira, a presença destes protozoários pode predispor a contaminação de humanos e animais.

Texto completo