VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

Lettuce and marigold intercropping: crops productivity and marigold's flavonoid content

Christina Marques Fonseca, MairaAparecida Nogueira Sediyama, MariaPereira Giardini Bonfim, FilipeGonçalves Rodrigues das Dores, RosanaGuimarães Gonçalves, MelinaLeles do Prado, AdalgisaPaula de Carvalho Lopes, Iza

RESUMO: O cultivo consorciado entre hortaliças e plantas medicinais pode promover interação benéfica entre as duas culturas, resultando em aumento na produção e no lucro por unidade de área. Sabe-se também que os princípios ativos podem ser alterados por vários fatores, incluindo o sistema de cultivo. Dessa forma, o objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito do consórcio entre alface e calêndula na produtividade destas culturas e no teor de flavonoides em flores de calêndula. O experimento foi conduzido na área experimental da EPAMIG, em Oratórios-MG. Os tratamentos consistiram em: alface + calêndula entre linhas, alface + calêndula entre plantas e os monocultivos de alface e de calêndula. O espaçamento utilizado foi de 0,3x0,3m. O delineamento experimental foi em blocos casualizados com dez repetições. A colheita de alface e das flores de calêndula iniciou-se 45 dias após o transplantio (DAT), sendo a colheita de calêndula estendida até os 72 DAT. O consórcio entre alface e calêndula é viável, pois a produção da alface é semelhante entre sistemas consorciados e cultivo solteiro, e a produtividade da calêndula é maior quando consorciada com a alface, não havendo alteração no teor de flavonoides (princípio ativo de interesse medicinal) dos capítulos florais de calêndula.

Texto completo