VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

Instance selection in digital soil mapping: a study case in Rio Grande do Sul, Brazil

Giasson, Elvioten Caten, AlexandreBagatini, TatianeBonfatti, Benito

Uma questão crítica no mapeamento digital de solos é a seleção do método de amostragem dos dados para treinamento do modelo preditivo. Uma abordagem emergente aplica a seleção de instâncias (observações) para reduzir o tamanho do conjunto de dados, selecionando amostras relevantes para obter um subconjunto representativo, o qual seja grande o suficiente para preservar as informações pertinentes, mas pequeno o suficiente para ser facilmente manipulado pelos algoritmos de aprendizagem. Embora existam sugestões para distribuir a amostragem de dados em função da proximidade de limites de unidades de mapeamento de solos (UM), ainda existem contradições entre as recomendações de pesquisa para localizar amostras mais perto ou mais distantes desses limites. Foi realizado um estudo para avaliar os métodos de seleção de instâncias com base na coleta de dados espacialmente explícita usando a localização em relação aos limites de mapa de solo como o principal critério. Realizou-se análise de árvore de decisão para a modelagem de mapeamento digital de classes de solo usando dois esquemas de amostragem diferentes: a) selecionando pontos de amostragem localizados fora das áreas marginais aos limites das UM e b) selecionando pontos de amostragem situados dentro das áreas marginais aos limites das UM. Os dados foram preparados para a geração de árvores de classificação para incluir somente dados pontuais localizados dentro ou fora de faixas com larguras de 60, 120, 240, 360, 480 e 600m ao redor dos limites de UM. Ambos os métodos de seleção de instâncias foram eficazes para reduzir o tamanho do conjunto de dados usado para calibração de árvores de classificação, mas não trouxeram vantagens para o mapeamento digital de classes de solos.

Texto completo