VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

Alteração do índice biespectral antes e após estimulação elétrica ou mecânica em cães anestesiados pelo isofluorano

Michi Yamashiro, LaisePerez Floriano, BeatrizHaddad Pinho, RenataTessalia Wagatsuma, JulianaZafalon Ferreira, JoanaNobre Leal de Souza Oliva, Valéria

Uma das formas atuais para se avaliar o grau de hipnose e depressão do sistema nervoso central durante a anestesia é o índice biespectral (BIS), que fornece um valor de 0 a 100. Objetivou-se avaliar as alterações do BIS de cães durante a estimulação elétrica e mecânica supra-máxima e sob diferentes concentrações de isofluorano, a fim de verificar se existe uma relação entre este índice e a resposta motora frente à nocicepção. Utilizaram-se sete cães da raça Beagle, dois machos e cinco fêmeas, anestesiados com isofluorano nas concentrações de 2,0; 1,8; 1,6; 1,4 e 1,2%. Os diferentes tipos de estímulo foram utilizados em procedimentos anestésicos diferentes nos mesmos animais, com intervalo mínimo de 15 dias. Os valores de BIS foram anotados por 60 segundos em cada avaliação, derivando médias antes (AE) e depois (DE) de cada estímulo. Os resultados foram analisados por meio de teste t pareado ou Wilcoxon pareado (P 0,05). Houve diferença significativa entre os valores AE e DE em todas as concentrações de isofluorano, exceto 2,0% no estímulo mecânico. Também foi significativa entre a subtração desses valores, quando comparados entre estímulos, em 1,8 e 2,0%. Conclui-se que a resposta frente a estímulos supra-máximos modifica os valores de BIS em cães por meio da superficialização do plano anestésico. Sugere-se o emprego do modelo mecânico para evitar possíveis interferências de corrente elétrica e perda da confiabilidade dos dados.

Texto completo