VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

Ácidos graxos e colesterol da carne de cordeiros confinados recebendo dietas contendo fontes lipídicas e submetidos à restrição e realimentação

Carlos Homem Junior, AntonioMaria Bertocco Ezequiel, JaneJunqueira Rodrigues, DanielaSilvio Bonilha Pinheiro, Rafael

Foram avaliados os efeitos da inclusão de grãos de girassol ou gordura protegida na dieta e da restrição e realimentação sobre a área de olho de lombo, espessura de gordura subcutânea, a composição centesimal, o teor de colesterol e a composição em ácidos graxos da gordura intramuscular do Longissimus lumborum de cordeiros, distribuídos em delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial (3 dietas x 2 manejos de alimentação). O colesterol da gordura intramuscular de cordeiros alimentados com a dieta contendo gordura protegida (28,5mg 100 g-1) foi menor (P 0,05) que o do controle (36,8mg 100g-1) e grãos de girassol (38,1mg 100g-1). O manejo de restrição alimentar e realimentação não modificaram (P>0,05) o perfil dos ácidos graxos, porém foi detectado que a dieta contendo grãos de girassol elevou (P 0,05) a razão polinsaturado/saturado, provavelmente pela superioridade (P 0,05) de 20% na proporção de polinsaturados, reflexo direto do aumento na concentração do ácido linoleico. A inclusão de fontes lipídicas na dieta de ovinos é ferramenta que contribui para melhorar a qualidade da gordura intramuscular de cordeiros confinados, considerando que a gordura protegida reduz o teor de colesterol e que os grãos de girassol aumentam a concentração de ácidos graxos polinsaturados. O manejo de alimentação com período de restrição e realimentação não altera a composição centesimal e a qualidade da gordura intramuscular.

Texto completo