VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 231-237

Luz na aclimatização intermediária de mudas germinadas in vitro de Dendrobium phalaenopsis Deang Suree

Sorgato, José CarlosRosa, Yara Brito Chaim JardimSoares, Jackeline SchultzLemes, Camila Soares RosaSousa, Gisele Garcia de

O sucesso na micropropagação de Dendrobium phalaenopsis Deang Suree é alto, porém, quando transplantado para o viveiro, sua sobrevivência é mínima. Com o intuito de aumentar a sobrevivência na produção, no presente trabalho, avaliou-se o efeito da aclimatização intermediária, por 30 dias em sala de crescimento, sob as seguintes condições de luminosidade: 1- luz fluorescente branca (18,9µmol m-2 s-1); 2- luz fluorescente branca + luz fluorescente vermelha (14,85µmol m-2 s-1); e 3- luz fluorescente vermelha (9,45µmol m-2 s-1), o controle foi acondicionado diretamente em viveiro coberto (162,0µmol m-2 s-1). Na sequência, as folhas foram caracterizadas anatomicamente e as plantas foram transferidas para o viveiro que continha o controle. Foi avaliada a porcentagem de sobrevivência e o número final de raízes, sendo calculadas também as relações entre os valores finais e iniciais de massa fresca, número de folhas, comprimento e diâmetro do maior pseudobulbo, número de pseudobulbos e comprimento da maior raiz das plantas aclimatizadas. Apenas as plantas submetidas à luz vermelha foram estatisticamente superiores ao controle, em relação à porcentagem de sobrevivência e relação de massa fresca, enquanto que o controle apresentou maior número de raízes que plantas aclimatizadas nessa condição de luminosidade. Aclimatização intermediária, utilizando luz vermelha ou a luz vermelha + branca, é recomendada para D. phalaenopsis Deang Suree.(AU)

Texto completo