VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

Consorciação e manejo de Brachiaria decumbens em mudas de cafeeiros infestados com Pratylenchus brachyurus em condições de casa de vegetação

Kazuhiro Kubo, RobertoEulalio, JulianaMarcelo Gonçalves de Oliveira, Claudio

Com o objetivo de avaliar o efeito da consorciação e manejo de Brachiaria decumbens cv. 'Basilisk' em cafeeiro (Coffea arabica cv. 'Catuaí Vermelho') infestado por Pratylenchus brachyurus (Pb), o presente experimento foi desenvolvido em condições de casa de vegetação. Os tratamentos utilizados, com cinco repetições, foram: 1. Café não inoculado no limpo; 2. Café não inoculado consorciado com B. decumbens; 3. Café inoculado com 5000 juvenis e adultos de Pb por vaso (10L), no limpo; 4. Café inoculado com Pb consorciado com B. decumbens podadas semanalmente; 5. Café inoculado com Pb consorciado com B. decumbens com aplicação do herbicida glifosato. Aos 3, 4, 7, 10 e 11 meses após transplante dos cafeeiros, houve um aumento significativo na altura das plantas de cafeeiro sem nematoide mantidas no limpo, comparadas com os tratamentos com cafeeiros em solo infestado com Pb consorciado com B. decumbens podadas e café em solo infestado com Pb consorciado com B. decumbens com aplicação de glifosato. Na avaliação final, realizada 278 dias após à inoculação das plantas, o peso da matéria seca da parte aérea nos tratamentos com Pb consorciado com braquiária e com aplicação de glifosato apresentaram menores valores, quando comparado com a testemunha sem nematoide e sem plantas consorciadas. Com relação ao peso da matéria fresca das raízes, todos os tratamentos foram significativamente mais baixos do que a testemunha sem nematoide e sem consorciação. A população final de P. brachyurus nas raízes foi maior quando o café foi consorciado com braquiária

Texto completo