VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

Presença de folhas no enraizamento de estacas de amoreira-preta

Kleinick) Vignolo, GersonPicolotto, LucianoAldrighi) Gonçalves, MichelDos Santos Pereira, IvanEduardo Corrêa Antunes, Luis

A propagação da amoreira-preta pode ser feita de forma sexuada ou assexuada, sendo esta última empregada na produção comercial. A utilização de estacas da parte aérea tem como vantagem o aproveitamento de materiais retirados da planta no momento da poda, porém apresenta variabilidade no enraizamento e na brotação. O trabalho teve como objetivo avaliar a influência da presença de folhas no enraizamento de três cultivares de amoreira-preta. O delineamento experimental utilizado foi em blocos ao acaso, com quatro repetições, em esquema fatorial 3x2, sendo o fator cultivar representado por três níveis ('Guarani', 'Tupy' e 'Xavante') e o fator presença de folha, por dois níveis (estaca com e sem folha). As avaliações, realizadas 115 dias após a instalação do experimento, foram: porcentagem de estacas sobreviventes, enraizadas e com calo; comprimento da maior raiz e número de raízes por estaca; comprimento das brotações e número de brotações por estaca; massa seca das brotações e das raízes. As cultivares 'Tupy' e 'Xavante' apresentam maior porcentagem de enraizamento do que 'Guarani', além de sistema radicular de melhor qualidade. A presença de folhas proporciona maior porcentagem de enraizamento de estacas lenhosas de amoreira-preta, sendo indispensáveis para a propagação das cultivares 'Guarani', 'Tupy' e 'Xavante' através desse método.

Texto completo