VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

Parâmetros comportamentais de vacas de descarte em pastagens de milheto ou capim sudão

Pacheco, Rangel FernandesAlves Filho, Dari CelestinoBrondani, Ivan LuizRestle, JoãoPizzuti, Luiz Angelo DamianCattelam, Jonatas

Objetivou-se com este estudo avaliar os parâmetros comportamentais e as estratégias de deslocamento e alimentação de vacas de descarte em pastagens de milheto ou capim sudão. Os tratamentos consistiram em: pastagem de milheto (Pennisetum americanum (L.) Leeke) ou pastagem de capim sudão (Sorghum bicolor cv. sudanense), ambos tratamentos submetidos ao pastejo contínuo de vacas de descarte, ao longo de 63 dias experimentais, subdividido em três períodos. Foram utilizadas 20 vacas de descarte cruza Charolês x Nelore, de idade média de 8 anos e peso vivo médio inicial de 445 kg. Os animais foram distribuídos em 10 piquetes, sendo utilizados cinco piquetes para cada tratamento comportando duas vacas. As avaliações comportamentais foram realizadas durante 24 horas ininterruptas. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com 2 tratamentos e 3 períodos de avaliação. O tempo de pastejo das vacas apresentou interação (P=0,0035) entre tratamento e período, sendo o menor tempo destinado à atividade no primeiro período na pastagem de milheto (504 minutos) comparado com o segundo período desse mesmo tratamento (587 minutos) e terceiro período nas pastagens de capim sudão (535 minutos). Os tempos de ruminação e ócio foram semelhantes entre os tratamentos; no entanto, o de ócio diminuiu e o de ruminação aumentou com o avanço dos períodos. As espécies de forrageiras não influenciaram as variáveis relacionadas às estratégias de deslocamento e alimentação. Com o avanço do ciclo das pastagens, o número de passos por minuto, estações por minuto e por dia diminuíram enquanto a taxa de bocado e número de bocados por dia aumentaram. Os parâmetros comportamentais de vacas de descarte em pastagens de milheto ou capim sudão são similares; no entanto, o avanço do ciclo vegetativo dessas espécies proporciona modificações no padrão comportamental dos animais.

Texto completo