VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 45-48

Subluxação atlantoaxial traumática em um cão: relato de caso

Batista, Dione SmakAlbuquerque, Verônica Batista deAssis, Maisa Martins QuirillosAraujo, Marcelo Augusto deOliveira, Graziela Kopinits

Objetivou-se com este estudo relatar o tratamento clínico de subluxação atlantoaxial traumática de um paciente canino do Hospital Veterinário da Faculdade Integrado de Campo Mourão-PR. O paciente atendido foi um cão, macho, de raça Yorkshire, seis meses de idade, pesando 1kg, com histórico de trauma em região cervical, onde o pescoço foi preso à porta do carro, iniciando a partir de então episódios convulsivos. Mediante exame clínico-físico e radiográfico chegou-se ao diagnóstico de fratura simples, completa, transversa e fechada na asa esquerda do atlas e subluxação atlantoaxial. O paciente foi internado e instituiu-se tratamento clínico por meio de imobilização da região cervical, restrição de movimento e utilização de meloxican na dose inicial única de 0,2 mg/kg, reduzindo-se em seguida para 0,1mg/kg SID, cloridrato de tramadol 4 mg/kg QID, manitol 1mg/kg e dexametasona 1,5 mg/kg, BID, todos pela via intravenosa. Ao terceiro dia de internamento foi retirada a medicação com dexametasona e ao quarto dia o animal teve significativa melhora, recebendo alta hospitalar, e instruído a dar continuidade ao tratamento em domicílio, exceto o manitol. Após 20 dias o paciente retornou ao Hospital Veterinário da Faculdade Integrado com melhora clínica evidente, recebendo alta médica. O tratamento clínico instituído mostrou-se eficaz no controle da sintomatologia anteriormente apresentada, bem como na prevenção de novos episódios.(AU)

Texto completo