VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 37-44

Injúrias mecânicas na qualidade pós-colheita de laranja Rosa armazenada sob condição ambiente

Santos, Mariane Zazula dosNeitzke, Daniele FavroFavarão, Simone Correia Molina

Em pós-colheita dificilmente há melhoria da qualidade de um produto colhido sendo que, no máximo é possível manter a sua qualidade por algum período de tempo. As injúrias resultam em danos em pós-colheita podem ser mecânicas, fisiológicas e provocadas por patógenos, sendo decorrentes de práticas inadequadas de condução da cultura no campo e durante a colheita, transporte e/ou embalagem. O presente trabalho teve como objetivo caracterizar os danos pós-colheita de frutos de laranja do tipo Rosa, após sofrerem danos mecânicos por corte, compressão e impacto. O experimento foi conduzido em delineamento experimental inteiramente casualizado, em esquema fatorial composto por dois fatores: danos causados nos frutos (corte, compressão, impacto e testemunha) e período de conservação (3, 7, 10, 14, 17, 21 e 24 dias). Todas as análises físico-químicas foram realizadas com três repetições e em triplicata. A cada três dias avaliou-se os frutos quanto ao teor de sólidos solúveis, pH, acidez titulável total, perda de massa e avaliação visual. O tratamento testemunha foi o que apresentou as menores médias de perda de massa, ocorrendo a maior perda quando se efetuou o dano por corte. Para a variável teor de sólidos solúveis o tratamento dano por impacto foi o que apresentou os maiores valores. Com relação a aparência dos frutos, a testemunha apresentou melhor qualidade visual.(AU)

Texto completo