VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

Properties of an amylase from thermophilic Bacillus SP.

Vieira de Carvalho, RaquelLívia Ribeiro Côrrea, ThamyCaroline Matos da Silva, JúliaRibeiro Coutinho de Oliveira Mansur, LucianaLelis Leal Martins, Meire

A produção de alfa-amilase por um termofilico, Bacillus sp SMIA-2, cultivado em meio líquido contendo amido solúvel como fonte de carbono, alcançou uma atividade máxima de 37 U/mL em 32 horas. Estudos sobre a caracterização da amilase revelaram que a temperatura ótima desta enzima foi 90ºC. A enzima foi estável por 1 hora a temperaturas de 40 e 50ºC enquanto a 90ºC, 66% da atividade máxima foi perdida. Entretanto, na presença de 5 mM de CaCl­2, a enzima foi estável a 90ºC por 30 minutos e manteve cerca de 58% de sua atividade residual por 1 hora. O pH ótimo da enzima encontrado foi de 8.5. Após a incubação da enzima por 2 horas a pH 9.5 e 11.0 foi observado um decréscimo de aproximadamente 6.3% e 16.5% da atividade original. Em pH 6.0 a enzima perdeu cerca de 36% de sua atividade original. A enzima foi fortemente inibida por Co2+, Cu2+, e Ba2+, porém pouco afetada por Mg2+, Na+ e K+. Na presença de 2.0 M de NaCl, 63% da atividade da amilase foi mantida após 2 horas de incubação a temperatura de 45ºC. A amilase exibiu atividade acima de 70% quando incubada por 1 hora a 50ºC em presença de sódio dodecil sufato (SDS). Entretanto, uma baixa atividade residual foi obtida quando na presença do hipoclorito de sódio e uma completa inibição quando a enzima foi incubada em peróxido de hidrogênio. A compatibilidade da amilase produzida pelo Bacillus sp SMIA-2, em relação a alguns detergentes comerciais mostrou que a enzima manteve 86%, 85%, e 75% da atividade após 20 minutos de incubação a 50ºC na presença dos detergentes Omo®, Campeiro® e Tide®, respectivamente.

Texto completo