VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

Detection of Legionella pneumophila in water and biofilm samples by culture and molecular methods from man-made systems in São Paulo - Brazil

R.S. Carvalho, FábioS. Foronda, AnnetteH. Pellizari, Vivian

Legionella pneumophila é uma bactéria patogênica associada à habitats aquáticos de ambientes naturais e artificiais. Casos clínicos de legionelose têm sido descritos no Brasil, mas a incidência e concentração desta bactéria em fontes ambientais ainda são pouco conhecidas. Assim, o presente estudo foi desenvolvido para avaliar a ocorrência de bactérias do gênero Legionella na cidade de São Paulo, Brasil, utilizando diferentes métodos de isolamento e identificação. Sessenta e sete amostras de água e biofilme de reservatórios naturais e sistemas artificiais de climatização de ambientes interiores foram coletadas e analisadas quanto à presença de Legionella spp por métodos de cultivo em meio-de-cultura seletivo, cocultivo com amebas de vida livre axênicas e ensaios de imunofluorescência direta (IFD). Os resultados demonstraram que bactérias do gênero Legionella não foram detectadas em reservatórios naturais de água, Legionella pneumophila foi isolada de sistemas artificiais de climatização, com predominância de cepas de Legionella pneumophila sorogrupo 1. Apesar de não ter havido diferença estatística significante entre os métodos de detecção propostos, o método de cultivo em placa produziu o melhor resultado quanto ao número de amostras positivas para L. pneumophila, seguido do procedimento de cocultivo com amebas e ensaio de imunofluorescência direta. Os resultados das reações de PCR e sequenciamento revelaram que a aplicação do gene potencializador de infecção em macrófagos como marcador molecular foi um importante implemento na identificação de isolados ambientais de L. pneumophila. A concordância existente entre os três métodos de detecção - quando todos os métodos produziram resultados similares - e a prevalência de uma espécie de Legionella nos sistemas artificiais amostrados poderia sugerir que a ocorrência desta bactéria tenha sido influenciada pela maior concentração de íons metálicos dissociados na água daqueles sistemas do que nos reservatórios naturais. Assim, os resultados deste estudo revelaram que a água proveniente dos sistemas artificiais de climatização de ambientes interiores pode servir como reservatório de L. pneumophila e outros microrganismos, incluindo protozoários de vida livre.

Texto completo