VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

A medium-spatial scale distribution pattern of Pseudoscorpionida (Arachnida) in a gradient of topography (altitude and inclination), soil factors, and litter in a central Amazonia forest reserve, Brazil

O. Aguiar, N.L. Gualberto, T.Franklin, E.

Na Amazonia, nada é conhecido sobre o padrão de distribuição de invertebrados em escala meso-espacial. Em um sistema de trilhas de 64 km² na Reserva Ducke, foram coletados invertebrados em 72 parcelas por meio de coleta manual e método de Berlese-Tullgren extraction. A reserva possui ecossistemas de florestas terra-firme e as trilhas representam um gradiente de topografia, fatores do solo e vegetação, evitando categorizações. Considerando a abundância e a diversidade de Pseudoscorpionida, investigou-se a relação da comunidade com os fatores ambientais (topografia, porcentagem de argila, serapilheira e pH do solo), com as duas bacias de drenagem (Leste e Oeste) da reserva, e se esses invertebrados podem ser usados como indicadores biológicos para monitorar mudanças. Foram registradas duas espécies pela primeira vez na reserva, aumentando a diversidade para 17 espécies. A falta de correlação com as variáveis preditoras, significando que os pseudoscorpiões não são sensíveis aos fatores ambientais analisados, e a ampla distribuição, mostrando que estão igualmente distribuídos, não os apontam como bons indicadores biológicos na reserva. A falta de diferença entre as comunidades das duas bacias de drenagem indica que esses invertebrados são predadores generalistas. Apesar desses resultados e da falta de conhecimentos sobre a biologia, a história de vida e a taxonomia, os pseudoscorpiões são cosmopolitas, fáceis de encontrar e de medir. Comparando com estudos prévios na reserva, observou-se que possuem um padrão consistente de abundância e diversidade através dos anos, mostrando a estabilidade da comunidade, o que pode ser comprovado principalmente pela comparação com as mudanças ambientais que poderão ocorrer na reserva. Para reforçar as tendências aqui observadas, será necessária uma investigação em escala meso-espacial e de longa duração, compreendendo outros hábitats e outras variáveis preditoras como a umidade, a estrutura da vegetação e a cobertura da copa.

Texto completo