VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

NADP-dependent isocitrate dehydrogenase of Astyanax scabripinnis (Pisces, Characidae) from three altitudes at Grande Stream, Campos do Jordão, SP

S. Munin, F.L. Schwantes, M.R. Schwantes, A.Moreira-Filho, O

Foram analisadas propriedades eletrocinéticas, térmicas e cinéticas dos produtos dos locos que codificam o isocitrato desidrogenase NADP-dependente (IDHP; E.C. 1.1.1.42) como Astyanax scabripinnis (Pisces, Characidae) em três diferentes alturas do Ribeirão Grande, Estado de São Paulo, Brasil. Nas populações das três altitudes foram detectados dois locos da IDHP, bidirecionalmente divergentes, um único em músculo esquelético, o IDHP-A*, e um único em fígado, o IDHP-B*, ambos polimórficos. O único alelo variante no loco IDHP-A*, A*128, mostrou maior freqüência na população de 1.920 m (0,494). Dentre os nove alelos variantes detectados no loco IDHP-B* (*37, *57, *69, *79, *85, *114, *119, *124 e *140), os alelos *37 e *79 apareceram somente na população de 1.800 m. Valores de Qui-quadrado revelaram que para o loco IDHP-A* somente a população de 700 m não está em equilíbrio de Hardy-Weinberg, enquanto para o loco IDHP-B* nenhuma população se encontra em equilíbrio. Qui² da homogeneidade revelou que as populações são significativamente diferentes em suas freqüências fenotípicas para ambos os locos. Valor médio de FST de Wright (0,036 e 0,320, IDHP-A* e IDHP-B*, respectivamente) foi de 0,178 para populações das três altitudes, o que significa que 82% da diversidade gênica total foi detectada entre indivíduos da mesma população. Estabilidades em temperatura ambiente (16º a 21ºC) e valores de Km e Vmax aparentes de extratos de músculo esquelético de cada fenótipo-A sugerem diferentes papéis das isoformas-A na lipogênese aumentada que ocorre nos peixes em baixas temperaturas.

Texto completo