VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 1-4

Relação peso-comprimento das seis espécies de peixes mais abundantes na pesca de camarão em armadilhas semifixas na região do baixo amazonas (Pará)

Imbiriba, Luan CamposZacardi, Diego MaiaLima, Severino Adriano de OliveiraSousa, Raniere Garcez Costa

Neste estudo, as relações de peso-comprimento (RPC) foram estimadas para seis espécies de peixes capturadas durante a pesca do camarão de água doce na região da Baixa Amazônia (Pará, Brasil). A pesca do camarão promove o desenvolvimento socioeconômico das comunidades ribeirinhas, sendo uma atividade de fonte de renda e subsistência nesta região. Além disso, registramos novas RPCs para as espécies Ossancora punctata e Hypoptopoma elongatum. As amostragens foram realizadas mensalmente em capturas de camarão, entre fevereiro de 2018 e janeiro de 2019, com o uso de “matapi”, que consiste em uma armadilha semifixa, com estrutura de ferro galvanizado (com altura de 2,5 m por 2,0 m de comprimento) e tela de náilon (malha de 1,40 mm x 1,60 mm), com duas aberturas afuniladas para facilitar a entrada e aprisionamento do camarão. Os resultados mostraram que 75% dos peixes capturados como fauna acompanhante de camarão ainda não tinha atingido a maturidade sexual. Assim, é evidente que as pescarias precisam desenvolver equipamentos de pesca que permitam que os peixes menores escapem da captura durante a pesca do camarão.(AU)

Texto completo