VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

DIVERSIDADE PARASITÁRIA DE Hoplosternum littorale DA BACIA HIDROGRÁFICA DO TIETÊ-BATALHA, SUDESTE DO BRASIL

PELEGRINI, Larissa SbeghenVIEIRA, Diego Henrique Mirandola DiasLEITE, Lucas Aparecido RosaGIÃO, ThayanaAZEVEDO, Rodney Kozlowiski deABDALLAH, Vanessa Doro

Um total de 53 tamboatás, Hoplosternum littorale, coletados no rio Batalha, São Paulo, sudeste do Brasil, foram examinados entre fevereiro de 2014 a dezembro de 2016. Dezessete espécies de parasitos foram identificadas e 961 espécimes foram coletados, com riqueza parasitária de uma a sete espécies de parasitos por peixe. As metacercárias de Diplostomum lunaschiae apresentaram maior prevalência e abundância média, sendo a única espécie central. Gyrodactylus sp. obteve o maior valor de intensidade média. Aporocotylidae gen. sp. mostrou uma correlação negativa significativa entre sua abundância e o peso e comprimento padrão do hospedeiro, enquanto Spiroxys sp. apresentou correlação negativa significativa entre sua abundância e o peso do hospedeiro. O rio Batalha é um importante mantenedor de biodiversidade local, e este estudo traz contribuições para o conhecimento da biodiversidade de água doce do Estado de São Paulo. Gyrodactylidae gen. sp., A. mordax, Aporocotylidae gen. sp., D. lunaschiae, Diplostomidae gen. sp. 1, Contracaecum sp., D. renale, Porrocaecum sp., Pseudocapillaria sp. 1, Pseudocapillaria sp. 2, S. contortus, Oligobdella sp., e L. cyprinacea são parasitos mencionados pela primeira vez em H. littorale. Aporocotylidae gen. sp., Gyrodactylidae gen. sp., e Oligobdella sp. são novas espécies em processo de descrição taxonômica pelos autore

Texto completo