VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 110-118

Rastreabilidade bovina na região Centro-Sul do estado de Mato Grosso: aspectos econômicos, técnicos e conceituais

de Andrade Ferrazza, RodrigoCarine Schüller, MérliAurélio Lopes, MarcosAndrade Lage, Luciana

Objetivou-se analisar aspectos econômicos da implantação da rastreabilidade na região Centro-Sul do MT, os métodos de identificação, as reclamações, os entraves e o grau de importância dado pelos pecuaristas. De maio a julho de 2009 foram realizadas entrevistas com 13 proprietários de Estabelecimentos Rurais Aprovados no SISBOV (ERAS) e o levantamento de valores econômicos praticados por três certificadoras e um frigorífico da região. Todas as propriedades entrevistadas utilizavam brinco e botton. As principais dificuldades na implantação da rastreabilidade foram: as mudanças frequentes (46,30%), a compreensão das normativas que regem o Sistema Brasileiro de Identificação e Certificação de Origem Bovina e Bubalina (SISBOV) (30,57%) e a escolha da certificadora (23,13%). Os maiores entraves para a adoção e manutenção do SISBOV foram: (i) a demora excessiva das auditorias oficiais (53,85%); (ii) a instabilidade no valor diferencial (23,10%); (iii) a perda de elementos de identificação (15,39%); e, (iv) a demora quando da solicitação de reimpressão de brincos (7,69%). A importância atribuída à rastreabilidade está relacionada à credibilidade e agregação de valor ao produto brasileiro (84,61%). O valor individual do processo de rastreabilidade foi de R$ 4,34. A diferença do animal rastreado abatido para a União Europeia foi de R$ 10,73/@. No período analisado, a implantação do sist

Texto completo