VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 222-226

Avaliação sorológica de vacinas comerciais polivalentes contra a enterotoxemia em caprinos

Veschi, J. L. ADutra, I. SAlves, M. A. BPerri, S. H. VZafalon, L. FFernandez-Miyakawa, M

Foram avaliadas as respostas sorológicas a cinco vacinas comerciais polivalentes que continham o toxóide épsilon do Clostridium perfringens tipo D na sua formulação. Para isso, foram utilizados 84 caprinos jovens, divididos aleatoriamente em seis grupos experimentais com 14 animais em cada grupo. Os caprinos do Grupo Controle não receberam nenhuma dose de vacina e os dos Grupos 1 ao 5 receberam duas doses de vacina com intervalo de quatro semanas entre elas. A primeira dose de vacina foi aplicada aos 45 (± 3) dias de vida dos animais (início do experimento - dia zero) e a segunda aos 75 (± 3 – dia 30). As amostras de sangue para a realização dos testes sorológicos foram colhidas antes (dia zero), e nos dias 30, 60, 90, 120 e 150 após o início do experimento. Utilizou-se a técnica de ELISA Indireto para quantificação dos anticorpos antitoxina épsilon do C. perfringens tipo D. De maneira geral ocorreu um aumento nos valores médios do título de anticorpos séricos dos caprinos no dia 60 em resposta às duas doses de vacina recebidas nos dias zero e 30, sendo que o maior número de animais considerados protegidos também foi detectado neste dia. Apenas cinco caprinos jovens do Grupo 1 e um do Grupo 3 permaneceram com títulos de anticorpos considerados protetores até o dia 150. Diante dos resultados obtidos, concluiu-se que as vacinas avaliadas apresentaram baixa capacidade de estimular uma resposta imune protetora nos caprinos avaliados.(AU)

Texto completo