VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 346-351

Ocorrência de anticorpos contra o virus Maedi-Visna em ovinos Santa Inês, no Estado de Sergipe, Brasil

Mendonça, Carlos Eduardo D'AlencarBarros, Silvia Letícia BomfimMendonça, Marcus Aurélio D'AlencarGuimarães, Vitor Andrade AcciolyPinheiro, Raymundo Rizaldo

As Lentiviroses de Pequenos Ruminantes (LVPR) são enfermidades infecciosas de etiologia viral causadas por retrovírus, caracterizadas por uma doença de degeneração progressiva e lenta. O objetivo deste estudo foi determinar a ocorrência de anticorpos contra o lentivírus no rebanho ovino Santa Inês, de Sergipe. Para analisar o número mínimo de amostras utilizou-se o cálculo de Astudillo, com prevalência esperada (p) de 10%, margem de erro (;) de 20% e grau de confiança de 95% (g = 1,96), obtendo-se o número mínimo de amostras (n) de 861. Foram colhidas 941 amostras de soro ovino oriundas de 54 propriedades e 19 municípios distribuídos nas três mesorregiões do Estado, sendo o número de amostras proporcional ao efetivo ovino do município. O soro foi acondicionado a -20°C até a realização do teste de Imunodifusão em Gel de Ágar (IDGA). Os resultados considerados positivos ou suspeitos na IDGA foram reavaliados através da técnica de Western blotting. Dos animais amostrados, 194 (20,62%) eram machos e 747 (79,38%) eram fêmeas. Quanto à estratificação por idade, 300 ovinos eram jovens (31,88%), entre seis meses e um ano, 308 (32,73%) eram jovens adultos, entre 1 e 3 anos, e 333 (35,39%) tinham idade estimada superior a 3 anos. Os resultados obtidos demonstraram que anticorpos contra o vírus Maedi-Visna (MVV) ocorrem no rebanho ovino do estado de Sergipe em baixa frequência (0,11%). Assim, relata-se a ocorrência da infecção por Maedi-Visna em ovinos no estado de Sergipe e ressalta-se a participação do trânsito de animais na epidemiologia da doença. (AU)

Texto completo