VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 209-221

Ação protetora residual, curativa e anti-esporulante de fungicidas no controle da requeima e da pinta preta da batata em condições controladas

Tofoli, J GMelo, P C TDomingues, R J

A ação de fungicidas em diferentes fases do processo infeccioso da requeima (Phytophthora infestans) e da pinta preta (Alternaria solani) da batata foi estudada em condições de casa-de-vegetação e laboratório. A ação protetora e residual foi avaliada através de inoculações realizadas com os respectivos patógenos a 1, 3, 6, 9, 12 e 15 dias após a pulverização (DAP). Para avaliar a ação curativa, os fungicidas foram aplicados 1, 12, 24 e 48 horas após a inoculação (HAI) para requeima e 1, 24, 48 e 72 HAI para a pinta preta. As ações preventiva, residual e curativa foram avaliadas com base na porcentagem de área foliar afetada e a ação anti-esporulante através da contagem de esporângios e conídios. Todos os fungicidas promoveram elevada proteção contra a requeima e a pinta preta. Os fungicidas sistêmicos apresentaram redução de controle a partir dos 12 DAP, enquanto que os fungicidas translaminares e mesostêmicos a partir dos 9 DAP. Quanto à ação curativa e anti esporulante, destacaram-se principalmente os fungicidas sistêmicos aplicados até as 24 horas após a inoculação (HAI). Fungicidas translaminares e mesostêmicos foram capazes de inibir a requeima quando aplicados até 12 HAI. Os fungicidas de contato destacaram-se apenas para ação protetora.(AU)

Texto completo