VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

Silagem de sorgo de porte baixo, com diferentes teores de tanino e de umidade no colmo. IV- Influência dos taninos sobre a digestibilidade in vitro da matéria seca

Rodriguez, M.Borges, A.L.C.C.Nogueira, F.S.Gonçalves, L.C.Borges, I.

Foram estudadas silagens de quatro híbridos de sorgo, com diferentes teores de umidade no colmo combinados com teor alto ou baixo de tanino, feitas em silos de tubos "PVC" em laboratório, lacrados com fita crepe e dotados de uma válvula tipo Bunsen. Usaram-se 24 tratamentos com 4 repetições cada, sendo 4 híbridos (T1=colmo suculento e baixo tanino, T2=colmo seco e baixo tanino, T3=colmo seco e alto tanino, T4= colmo suculento e alto tanino) combinados com 6 tempos para abertura do silo, sendo o primeiro tempos antes de ensilar (P1), seguido de 1, 7, 14, 28 e 56 dias de ensilagem. Os teores de matéria seca, tanino, componentes da parede celular e de digestibilidade in vitro da matéria seca (DIVMS) foram determinados nas silagens e nas forragens antes de ensilar (P1), após pré-secagem e moagem. Utilizou-se o teste de Tukey para comparação entre médias. A ensilagem provocou redução significativa nos teores de tanino, apesar de não ter essa diminuição resultado em aumento na digestibilidade in vitro da matéria seca. Ao contrário do que se esperava, a presença de taninos não reduziu a digestibilidade in vitro da matéria seca.

Texto completo