VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 1-6

Utilização de cadáveres humanos no ensino da anatomia humana nas faculdades de medicina do Brasil

Lopes, Isabela de Sousa LealTeixeira, Bruna de Alcobaça Castelo BrancoCortez, Pedro Olímpio Barros CavalcanteSilva, Guilherme Rodrigues daSousa Neto, Antônio Isidora deLeal, Noelia Maria de Sousa

A anatomia humana é o estudo da estrutura do corpo humano e tem sido relacionada com a utilização de cadáveres durante a história. O objetivo desta pesquisa foi investigar o uso de cadáveres humanos em aulas práticas de anatomia humana em escolas médicas brasileiras e foram identificadas metodologias alternativas e novas tecnologias aplicadas ao ensino de anatomia. A pesquisa foi conduzida na Faculdade Integral Diferencial, no período de janeiro a dezembro de 2015. A população estudada foi composta pelos professores responsáveis pelo setor de anatomia humana das faculdades médicas brasileiras. Foram abordadas todas as 242 faculdades de medicina do Brasil. Obtiveram-se 81 respostas. 96% dos entrevistados relataram fazer uso de cadáveres humanos em suas aulas práticas de anatomia. Observou-se que 42% das escolas médicas pesquisadas fazem uso apenas de formaldeído; 81% das faculdades relataram enfrentar dificuldades na obtenção de cadáveres humanos; 84% das escolas médicas fazem uso de modelos artificiais, 46% das faculdades fazem uso de imagens diagnósticas. Pode-se concluir que os cadáveres humanos, modelos artificiais e novas tecnologias são amplamente utilizados nas aulas práticas de anatomia no Brasil, uma vez que existe dificuldade para obter cadáveres humanos.(AU)

Texto completo