VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 13-20

Biossurfactantes produzidos por Microbacterium sp., isolada de macrófita aquática em áreaimpactada por hidrocarbonetos no rio Negro, Manaus, Amazonas

Lima, João Marcelo SilvaPereira, Jose OdairBatista, Ieda HortêncioPereira Junior, Raimundo CarlosBarroso, Hileia dos SantosCosta Neto, Pedro de QueirozJackisch-Matsuura, Ani BeatrizFrança, Suzelei de CastroAzevedo, João Lúcio

Foram investigadas bactérias endofíticas isoladas de Eichhornia crassipes (Mart.) Solms., coletadas em águas contaminadas com resíduos de petróleo em um afluente da refinaria da Petrobrás/Manaus, para valiação da produção de biossurfactantes. Para selecionar o micro-organismos à produção e caracterização de biossurfactantes, foram realizados os seguintes testes: a descoloração do indicador 2,6 indofenol (DCPIP), emulsificação do diesel, colapso da gota, tensão superficial e curva de produção. A caracterização química foi realizada por meio das técnicas de FT-IR, UFLC/MS e RMN1H. A bactéria M87 Microbacterium neste estudo, foi identificada pelo sequenciamento da região rDNA e produziu 3g L-1 de biossurfactantes utilizando o diesel como fonte de carbono, mostrando-se eficiente na ação biodegradadora do petróleo, por meio do teste de Indofenol (DCPIP). As frações obtidas, mostraram-se eficazes na redução da tensão superficial da água abaixo de 40 mN m-1, com destaque para a fração 1 que reduziu a tensão superficial para 34,17 mN m-1. Pelas análises química utilizadas, pode-se inferir que, provavelmente, se trata de um ácido graxo de cadeia longa, que pode ser utilizado futuramente tanto como biossurfactante em processos de descontaminação de ambientes impactados por hidrocarbonetos, assim como bioemulsificante em inúmeros processos uma vez que não apresentou toxicidade por meio do teste realizado.(AU)

Texto completo