VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 451-456

Uso de índices murinométricos e impedância bioelétrica (BIA) na determinação de obesidade experimental em ratas ooforectomizadas

Ferraz, Alex Soares MarreirosMoraes, Ruan Carlos Macêdo deSá, Naiza Arcângela Ribeiro deAndrade, Francisco TeixeiraCarvalho e Martins, Maria do Carmo deCeccatto, Vânia Marilande

Neste estudo, foi testado o uso de índices murinométricos e da bioimpedância (BIA) na determinação da obesidade em ratos. Ratas Wistar (8 semanas/130-160g) foram divididas em dois grupos: controle e ooforectomia. O Índice de Massa Corporal (IMC) e o índice de Lee (IL) foram utilizados como técnicas antropométricas para a determinação da obesidade e da composição corporal por BIA, como um meio de fracionamento do peso corporal em sua massa de gordura e componentes de massa magra. A dissecação dos tecidos musculares e depósitos adiposos foi utilizada como uma forma direta de determinação do teor de gordura corporal. Os grupos tiveram ganho de peso corporal (p 0,05) após o período experimental, com o grupo ooforectomia com ganho diferencial na gordura corporal (p 0,05), observada na dissecação do tecido adiposo. Esse ganho de gordura corporal foi percebido com maior precisão pela BIA devido à maior capacidade de diferenciação da massa corporal magra e da massa de gordura no peso corporal por meio do método. A BIA foi capaz de perceber o ganho diferencial da fração de gordura corporal em um IMC proposto como eutrófico pelos índices murinométricos.(AU)

Texto completo