VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 469-474

Prevalência, sazonalidade e intensidade de infecção por Diplostomum (Austrodiplostomum) compactum Lutz, 1928 (Digenea, Diplostomidae), em peixes do reservatório de Volta Grande, Estado de Minas Gerais, Brasil

Laterça Martins, Mauríciode Mello, AndresaConceição Paiva, FaroYumi Fujimoto, RodrigoHenrique Canello Schalch, SérgioCarneiro Colombano, Neidson

O presente trabalho foi desenvolvido na Estação de Piscicultura da Companhia Energética de Minas Gerais, no reservatório de Volta Grande, Estado de Minas Gerais, Brasil. Foram capturados bimestralmente, com auxílio de rede e anzol, 70 corvinas de água doce, Plagioscion squamosissimus, e 66 tucunarés, Cichla ocellaris, entre abril de 2000 e abril de 2001. Os maiores valores de prevalência do helminto identificado como Diplostomum (A.) compactum, no globo ocular da corvina, ocorreram nos meses de abril de 2000 (70%), fevereiro de 2001 (80%) e abril de 2001 (60%); no tucunaré, ocorreram em abril de 2000 (33,3%), agosto de 2000 (18,2%) e outubro de 2000 (18,2%). Os maiores valores de intensidade média de infecção de parasitos em corvinas ocorreram em abril (6,6), junho (6,0) e agosto (18,5) de 2000 e fevereiro (5,7), abril (4,8) de 2001; em tucunarés, ocorreram em agosto (16,0) e outubro (7,0) de 2000. As fêmeas de corvinas apresentaram-se infectadas durante todo o período estudado, ao passo que os machos não mostraram a infecção com a mesma prevalência, não sendo observada nos meses de junho de 2000 e abril de 2001. Por outro lado, machos de tucunaré não se mostraram parasitados somente em junho e fevereiro de 2000, enquanto as fêmeas somente estiveram parasitadas em agosto e outubro de 2000. Analisando os parâmetros aquáticos, houve tendência de maiores valores de prevalência na

Texto completo