VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 329-336

Migração vertical das larvas de Chaoborus brasiliensis (Theobald, 1901) (Diptera, Chaoboridae) em um reservatório tropical: lagoa do Nado, Belo Horizonte, Estado de Minas Gerais

Fernandes Bezerra Neto, JoséMotta Pinto-Coelho, Ricardo

Inúmeros trabalhos têm mostrado que a larva de Chaoborus desenvolve migração vertical diária, buscando evitar a predação por peixes, e que a amplitude da migração vertical cresce com o estágio larval. Neste estudo, monitorou-se a distribuição vertical de Chaoborus brasiliensis durante o dia e à noite de outubro/99 a setembro/00, em um reservatório raso, a lagoa do Nado. A profundidade média em que cada estádio foi encontrado foi estimada durante o dia e à noite e comparada à amplitude da migração entre eles. Adicionalmente, buscou-se determinar se a distribuição vertical de C. brasiliensis estava relacionada com a concentração crítica de oxigênio, 1,0mg.l-1. Não foram encontradas diferenças significativas entre a amplitude da migração vertical diária entre os estádios. A profundidade média em que os estádios eram encontrados durante o dia e à noite mostrou-se positivamente correlacionada com a profundidade da concentração crítica de oxigênio. Tal fato suporta a hipótese de que a migração vertical seja um mecanismo de defesa contra a predação por peixes, considerando que as larvas desse díptero usam a camada anóxica como refúgio contra os peixes predadores.

Texto completo