VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 399-403

Degradabilidade in vitro e produção de gás total de coprodutos da cadeia do biodiesel em substituição a cana-de-açúcar

Moreira, Milenna NunesSilva, Aderbal Marcos de AzêvedoCarneiro, HeloisaBezerra, Leilson RochaMorais, Raissa Kiara Oliveira deMedeiros, Fabiola Franklin de

Objetivou-se determinar a degradabilidade in vitro da matéria seca e produção de gás total dos coprodutos da produção de biodiesel (Gossypium hirsutum L., Helianthus annuus L., Ricinus communis, Moringa oleífera L. e Jatropha curcas L.) sobre a produção de gases em quatro diferentes níveis (0, 30, 50 e 70%) de substituição à cana-de-açúcar (Saccharum officinarum RB.) na alimentação de ruminantes. Os inóculos foram produzidos com o liquido ruminal de três vacas holandesas, as amostras foram incubadas e as coletas dos dados foram feitas após 48 horas de incubação. Dentre os coprodutos testados o que apresentou maior degradabilidade foi o da moringa e o que apresentou a menor foi o da mamona em todos os níveis avaliados. Para a produção total de gás o coproduto que apresentou a maior produção de gás foi o da mamona e o que obteve a menor produção foi o do algodão, sendo que o coproduto da moringa no nível de 70% foi o que apresentou os melhores resultados de fermentação ruminal seguido dos coprodutos do girassol e da mamona, podendo substituir a cana-de-açúcar na alimentação dos ruminantes(AU)

Texto completo