VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 267-272

Produção de dejetos e excreção mineral nas fezes de fêmeas suínas alimentadas com ractopamina

Watanabe, Pedro HenriqueThomaz, Maria CristinaPascoal, Leonardo Augusto FonsecaRuiz, Urbano dos SantosDaniel, EvertonAmorim, Alessandro Borges

Objetivou-se avaliar a produção de fezes + urina por animal e teores de matéria seca, matéria mineral, matéria orgânica, nitrogênio, fósforo, potássio e enxofre nas fezes de suínos alimentados com dietas contendo concentrações crescentes (0, 5, 10 e 15 mg kg^-1 de dieta) de ractopamina. Foram utilizadas 468 fêmeas suínas, alojadas em 36 baias de piso compacto. A cada semana foram realizadas duas colheitas diárias de fezes e urina, de quatro baias por tratamento e duas colheitas semanais, de nove baias por tratamento, para determinação da composição fecal. Utilizou-se o delineamento em blocos, em esquema de parcelas subdivididas, sendo as parcelas as concentrações de ractopamina e as semanas como subparcelas. Não houve redução na quantidade de nitrogênio excretado. Observou-se interação entre concentração de ractopamina e semana, para a produção de fezes + urina por animal e para os teores de fósforo, potássio e enxofre nas fezes. A ractopamina na dieta reduz a produção de fezes + urina e a excreção de nitrogênio e fósforo nas duas semanas iniciais. Foram encontrados maiores valores estimados para o teor de potássio nas fezes de animais alimentados com dietas contendo 10 e 15 mg de ractopamina kg^-1 entre a segunda e terceira semanas. O aumento na concentração de ractopamina de 5 até 15 mg kg^-1 promove maior excreção de enxofre em função das semanas.(AU)

Texto completo