VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 93-100

Inoculação de maltose, sacarose ou glicose em ovos embrionados de baixo peso

Leitão, Rodrigo AfonsoLeandro, Nadja Susana MogycaStringhini, José HenriqueCafé, Marcos BarcellosAndrade, Maria Auxiliadora

Objetivou-se avaliar a suplementação com diferentes carboidratos e o local de inoculação em ovos de baixo peso. Para isso foram avaliados os parâmetros de incubação, biometria do trato gastrintestinal, morfometria intestinal e o desempenho de pintos de corte. O delineamento foi em blocos casualizados, com cinco tratamentos e 120 repetições para a incubação e quatro tratamentos e dez repetições para os demais parâmetros avaliados. Os tratamentos consistiram no ovo íntegro; ovo inoculado na cavidade alantoide por meio da câmara de ar; ovo inoculado na cavidade alantoide com solução de maltose, ou sacarose ou de glicose. Os tratamentos de um a 21 dias de idade foram realizados com as aves provenientes dos ovos inoculados com as soluções na cavidade alantoide Os dados foram submetidos à análise de variância, teste de Tukey (p < 0,05) e qui-quadrado. A inoculação por meio da câmara de ar provocou alta mortalidade e piorou a eclodibilidade. Pintos oriundos de ovos suplementados com carboidratos nasceram com maior peso, entretanto esse efeito não se manteve após o alojamento. A suplementação de carboidratos em ovo não estimulou o desenvolvimento gastrintestinal de pintos de corte e não influenciou o desempenho na fase inicial de criação.(AU)

Texto completo