VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 19-24

Níveis de lisina e treonina digestíveis para poedeiras comerciais Lohmann LSL de 24 a 44 semanas de idade

Matos, Maira SilvaLeandro, Nadja Susana MogycaStringhini, José HenriqueCafé, Marcos BarcellosCarvalho, Fabyola Barros deGomes, Natali Almeida

Objetivou-se avaliar o desempenho (25 a 44 semanas de idade) e o balanço de nitrogênio de poedeiras comerciais alimentadas com rações contendo níveis de lisina digestível (0,700; 0,800 e 0,900%) combinados com os de treonina (0,500; 0,550 e 0,600%). O delineamento experimental foi inteiramente ao acaso em esquema fatorial 3x3 (níveis de lisina x de treonina), com cinco repetições de oito aves cada. Os dados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey. Observou-se aumento na ingestão de lisina e de treonina (p < 0,05) com o acréscimo desses aminoácidos na ração. Os níveis de lisina e treonina não influenciaram a produção de ovos (p > 0,05), no entanto, o peso do ovo piorou com a inclusão de 0,550% de treonina digestível. Houve interação entre níveis de lisina e de treonina (p < 0,05) para conversão alimentar (kg kg-1). O balanço de nitrogênio piorou com o aumento de treonina na ração, somente para poedeiras com 35 semanas de idade. Para produção e massa de ovos, os níveis recomendados são de 0,700 e 0,500% de lisina e treonina digestível na ração. Para se otimizar a conversão alimentar (kg kg-1), recomendam-se 0,800 e 0,550% de lisina e treonina digestível na ração. (AU)

Texto completo