VETINDEX

Periódicos Brasileiros em Medicina Veterinária e Zootecnia

p. 1-5

Uso do efeito macho associado a diferentes durações de estação de monta em caprinos no semiárido pernambucano

Leite de Souza Bezerra Nunes, OsórioRosas dos Santos Junior, Edivaldoda Cruz Primo Rosas, RenataMacêdo Chaves, RicardoFerraz Nogueira Pinheiro de Barros, GustavoBarbosa Torres, PaulaRamos Coelho, Edilma

O rebanho caprino no país se concentra principalmente na região Nordeste com 7.841.373 milhões de cabeças, com destaque para os estados da Bahia (30,9%) e Pernambuco (22,8%) [11]. A criação de caprinos é praticada principalmente na região do Semiárido, visto que as condições de clima e vegetação são extremamente favoráveis à espécie, no entanto o baixo nível tecnológico empregado resulta em elevada taxa de mortalidade em todas as fases da criação e em deficientes índices reprodutivos que acarretam queda na produtividade.Objetivando concentrar o aparecimento de estro entre as fêmeas a baixo custo é comum a utilização do efeito macho associado à estação de monta, representando uma metodologia prática, barata e eficiente para o produtor [4]. Sua adoção não visa à obtenção de índices máximos de produtividade, mas o equilíbrio entre os índices de fertilidade e sobrevivência que possibilite uma maior renda ao sistema de produção [7]. A estação de monta ainda propicia as condições para se avaliar e/ ou descartar as matrizes que não ficaram prênhes ou não pariram, bem como dispor ao mercado animais uniformes quanto à idade, ao peso e ao acabamento da carcaça, favorecendo assim a comercialização [9]Com a realização da pesquisa objetivou-se avaliar o efeito da duração da estação de monta nos períodos seco (PS) e chuvoso (PC) sobre o desempenho reprodutivo de cabras pluríparas (n = 160) d

Texto completo